Screen Shot 2015-09-05 at 20.56.39NESTA EDIÇÃO:

  • 45ºCampeonato Brasileiro Master de Natação pág. 5
  • Marcus Mattioli – um colecionador de recordes pág. 6 e 7
  • Aquecimento Corporal pág. 8
  • I Jogos Brasileiros Master pág. 9
  • O Legado dos Nadadores Experientes págs. 10 e 11
  • Entrevista com Maria Salvadora Penna pág. 13
  • Resultados e recordes do 44º Campeonato Brasileiro págs. 14 e 15
  • Campeonato de Maratonas Aquáticas 2009 pág. 16

Clique aqui para baixar o PDF

PALAVRA DO PRESIDENTE

Prestes a comemorar 24 anos de existência pode-se destacar que poucos são os nadadores em atividade que vivenciaram aquela reunião histórica quando foi decidida a criação de um órgão de gestão nacional para conduzir os Campeonatos de Natação Master, a nossa ABMN. Durante todos esses anos pela primeira vez a nossa Associação não terá em sua Diretoria Executiva nenhum representante de seus fundadores.

Esse é sem dúvida um grande desafio, mas também uma evolução, como o filho que sai em busca de seu próprio caminho, um momento de transição.

Quem acompanha a ABMN nesses últimos 12 anos, pode notar que a formatação das práticas de competição e de gestão pouco tem mudado. É um formato vitorioso que foi sendo consolidado absorvendo a experiência com diversos abnegados e dedicados incentivadores e organizadores da natação masters em todo o Brasil.

A soma de todas essas experiências trouxe a maturidade de agora, que por imposição da própria natureza humana exige mudanças, é a evolução natural.

Nossa maturidade e experiência de vida nos ensina que as mudanças devem ser tratadas com responsabilidade, respeito, democracia um amplo debate, antes de ser colocadas em prática.

O Programa de Gestão do Triênio 2009-2011, será baseado em decisões democraticamente discutidas entre os diversos lideres e técnicos ligados à natação masters nos diversos Estados brasileiros.

Esta gestão, assim como a anterior, pretende primar pela divisão de responsabilidades e pela escolha democrática das ações a serem implantadas, ressaltando que a atual fase da Associação Brasileira está muito bem sedimentada nas decisões adotadas na gestão presidida por Waldyr Mendes Ramos e sua equipe, que realizaram um excelente trabalho nesses seis anos de mandato, pelo qual os parabenizo.

A ABMN está madura, estável, e vem desempenhando o seu papel de liderança da natação master brasileira. Sendo assim, nossa meta é, a partir do modelo de gestão atual, buscar algumas mudanças que venham a somar e atualizar a administração, bem como criar novos formatos que venham a dinamizar e aumentar os serviços prestados aos associados.

A nova gestão da ABMN utilizará o mesmo formato de Diretoria hoje adotada serão 3 (três) diretores:

Diretor Técnico – Aécio Luís Barcelos do Amaral (Campinas, SP), sócio desde 1996, nº4112

Diretor Financeiro – Helane Quezado de Magalhães. (Brasília, DF), Sócia desde 1998, nº4743

Diretor de Secretaria – Elaine Romero (Rio de Janeiro, RJ), sócia desde 1998, nº4816

Somados a essa Diretoria teremos como Vice-Presidente, Alberto Cavalcante Rocha da Fonseca, sócio desde 1995 nº3494, Fundador da ANMPE e que a dirigiu por três períodos, desde a sua fundação. Alberto, por sua experiência, foi uma indicação inconteste dos dirigentes e nadadores do Norte Nordeste e Centro-Oeste, como representante daquela região.

Também teremos o apoio e controle de um experiente Conselho Fiscal formado por: Fernando Fontes de Carvalho (Rio de Janeiro, RJ), sócio desde 2003, nº 6735, Presidente; e como membros César Luiz Coutinho Sobral Vieira (Campinas, SP), sócio desde 2003, nº6605 e Sergio Barros Costa (Rio de Janeiro, RJ), sócio desde 1993, nº 2468.

Uma de nossas metas tende a ser outro desafio, a realização de competições e campeonatos masters, das outras modalidades dos esportes aquáticos, são eles: o Nado Sincronizado, Polo Aquático, Saltos e Maratonas Aquáticas.

Para isso está já sendo programada a realização do primeiro Circuito Brasileiro de Maratonas Aquáticas, com quatro etapas a primeira em 31/1/2009 em Vitória, ES, a segunda no Rio de Janeiro, a terceira em Brasília e a última etapa em Serra ES. Para as demais modalidades estão sendo realizados novos contatos e planejamento para a sua realização se possível ainda em

2009.

Com o objetivo de serem encontradas novas formulas e gestão para a ABMN, nossa Diretoria irá criar as Equipes de Coordenação que terão a atribuição de assessorar aos Diretores de cada área nas decisões pertinentes, propondo mudanças e atualizações, oferecendo opiniões e julgando os temas e sugestões demandados de associados, representantes dos clubes Federações e Associações Estaduais.

Para participar dessas Equipes de Coordenação serão aceitos pela Diretoria os associados ou técnicos indicados pelas Federações ou Associações Estaduais e associados voluntários dispostos a trabalhar em prol do desenvolvimento dos esportes aquáticos da classe Master, não só a Natação nosso principal esporte, mas também como já citamos em Águas Abertas, Polo Aquático, Saltos, e Nado Sincronizado. Uma meta e um desafio será realizar um Campeonato reunindo todas essas modalidades em um único evento.

De forma democrática estamos recebendo indicações para a constituição dessas futuras equipes, cabendo ressaltar que esses membros das Equipes de Coordenação são voluntários, e não terão remuneração nem benefícios particulares da ABMN. Estarão prestando serviços para o  amadurecimento da natação master brasileira. Seus membros podem ser nomeados ou dispensados a qualquer momento.

As Coordenações serão constituídas de: Coordenação Técnica de Natação, Coordenação de Administração, Coordenação de Marketing, Coordenação de Polo Aquático, Coordenação de Águas Abertas, Coordenação de Saltos, Coordenação de Nado Sincronizado.

Antes de concluir essa minha primeira mensagem gostaria de fazer alguns comentários para uma futura reflexão de todos. Quando nascemos por instinto de sobrevivência, procuramos o seio materno para nos alimentar. Durante a infância, ajudados por nossos pais, nos alimentamos e estudamos para que em um futuro nós mesmos tenhamos condições de produzir nosso próprio alimento. Na fase adulta procuramos dar sustentabilidade e conforto à nossa vida. Durante toda a nossa existência buscamos os meios de sobrevivência e com o esporte esperamos alcançar uma qualidade de vida melhor, um meio de vida, não um meio para se encontrar o fim desta mesma vida que tanto preservamos.

Ninguém melhor que nós mesmos para traçarmos os nossos limites, não podemos nos deixar levar pelos sonhos, por conquistas, por glórias ou medalhas, pondo em risco essa mesma vida que tanto preservamos desde o dia em que nascemos.

Não adianta a implantação de qualquer tipo de ação de repressão ou exigências para os nadadores, sejam elas da ABMN, das Associações, das Federações, dos Clubes, dos Técnicos, ou dos Médicos, cabe sim o bom senso e a responsabilidade que cada um tem consigo mesmo, saber qual são os nossos limites e as ações que devemos tomar para continuar a nadar, com prazer com segurança e com saúde.

Um ótimo 2009 para todos.

Carlos Roberto da Silva – Carlão

Outras edições
Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado ao comentar. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Você pode usar estes códigos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

limpar o formulárioEnviar